Notícia publicada em 31/01/2018 - 16:22:53 | PORTO VELHO

 

Detento assassinado no presídio 470, Roque Cardoso

 

Detento assassinado no presídio 470 estava condenado a mais de 100 anos de prisão por chacina

Presidiários Germano Conrado da Silva Filho e Assis Santana da Frota assumiram o crime

 

A Polícia investiga as informações de que duas mortes ocorridas nesta quarta-feira no Presídio Milton Soares, o 470, em Porto Velho, tenham sido motivadas por brigas de facções. Um detento do Comando Vermelho foi morto pela manhã por presidiários do PCC, que revidaram durante a tarde e mataram Roque Cardoso de Oliveira, condenado a mais de 100 anos de cadeia pela chacina que matou cinco na cidade de São Felipe do Oeste em 2007.

Os presidiários Germano Conrado da Silva Filho e Assis Santana da Frota assumiram o crime e disseram que mataram Roque enforcado no banho de sol.

Em dezembro de 2007, Roque matou cinco pessoas em São Felipe com requintes de crueldade. Ele ainda participou de churrasco com as vítimas antes de mata-las com tiros na cabeça. Depois dos crimes, fugiu ao Rio de Janeiro e depois para a Bolívia, onde foi capturado e devolvido ao Brasil em grande aparato policial. No total, ele foi condenado a 176 anos de prisão por vários crimes, incluindo narcotráfico.

 

Matéria:Rondoniagora

 

 

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

 

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se

prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

 

Publicidade

 

 

 

Publicidade

 

Comentários

 

 

Home Notícias Vídeos Classificados Fale Conosco Curiosidades