Notícia publicada em 05/02/2020 - 20:55:08 | JI-PARANÁ - POLICIAL

 

FAKE NEWS - Notícias falsas sobre a prisão de apenados que fugiram se espalha rapidamente nas redes sociais e causa terror à população e transtornos à trabalhadores

 

A facilidade de criação de canais para divulgação de informações na internet e a importância que as plataformas de comunicação e relacionamento ganharam atualmente vêm impulsionando um fenômeno da difusão das chamadas “fake News” (na tradução livre do inglês, notícias falsas).

 

Um exemplo marcante disso foi aconteceu durante todo o dia desta quarta-feira, dia 05, após 27 apenados terem fugidos do Presidio Agenor Martins de Carvalho, em Ji-Paraná. Toda hora, várias mensagens falsas caiam nos aplicativos de conversas e até mesmo na imprensa, principalmente nos grandes veículos da Capital.

 

Em uma delas, acabou causando grandes transtornos na vida de quatro trabalhadores que tiveram suas imagens postadas em grupos de WhatsApp e também na grande massa da imprensa, dizendo que eles faziam parte do bando que fugiu do presídio, sendo que na verdade eles são trabalhadores de um parque de diversão.

 

 

Em outro vídeo, junto a um audio, uma pessoa mostrava um trecho da Avenida Transcontinental, próximo a ponte, engarrafada com viaturas da PM circulando com as sirenes ligadas. Ao fundo, dava para ouvir um som parecido com tiros, mas na verdade não se passava de um acidente que aconteceu em cima da ponte e os supostos “tiros” eram as marteladas de um lanterneiro que estava trabalhando.

 

 

 

 

Manual para identificação de notícias falsas

 

Com o objetivo de impedir a divulgação de notícias falsas no Facebook, a rede social criou uma espécie de “manual”. No total, a rede dá 10 dicas e informa que o conteúdo tem apoio da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e do Instituto de Tecnologia & Sociedade do Rio de Janeiro.

 

 

 

1. Seja cético com as manchetes

Notícias falsas frequentemente trazem manchetes apelativas em letras maiúsculas e com pontos de exclamação. Se alegações chocantes na manchete parecerem inacreditáveis, desconfie.

 

2. Olhe atentamente para a URL

Uma URL (endereço na web) semelhante à de outro site pode ser um sinal de alerta para notícias falsas. Muitos sites de notícias falsas imitam veículos de imprensa autênticos fazendo pequenas mudanças na URL. Você pode ir até o site para verificar e comparar a URL de veículos de imprensa estabelecidos.

 

3. Investigue a fonte

Certifique-se de que a reportagem tenha sido escrita por uma fonte confiável e de boa reputação. Se a história for contada por uma organização não conhecida, verifique a seção “Sobre” do site para saber mais sobre ela.

 

4. Fique atento a formatações incomuns

Muitos sites de notícias falsas contêm erros ortográficos ou apresentam layouts estranhos. Redobre a atenção na leitura se perceber esses sinais.

 

5. Considere as fotos

Notícias falsas frequentemente contêm imagens ou vídeos manipulados. Algumas vezes, a foto pode ser autêntica, mas ter sido retirada do contexto. Você pode procurar a foto ou imagem para verificar de onde ela veio.

 

6. Confira as datas

Notícias falsas podem conter datas que não fazem sentido ou até mesmo datas que tenham sido alteradas.

 

7. Verifique as evidências

Verifique as fontes do autor da reportagem para confirmar que são confiáveis. Falta de evidências sobre os fatos ou menção a especialistas desconhecidos pode ser uma indicação de notícias falsas.

 

8. Busque outras reportagens

Se nenhum outro veículo na imprensa tiver publicado uma reportagem sobre o mesmo assunto, isso pode ser um indicativo de que a história é falsa. Se a história for publicada por vários veículos confiáveis na imprensa, é mais provável que seja verdadeira.

 

9. A história é uma farsa ou uma brincadeira?

Algumas vezes, as notícias falsas podem ser difíceis de distinguir de um conteúdo de humor ou sátira. Verifique se a fonte é conhecida por paródias e se os detalhes da história e o tom sugerem que pode ser apenas uma brincadeira.

 

10. Algumas histórias são intencionalmente falsas

Pense de forma crítica sobre as histórias lidas e compartilhe apenas as notícias que você sabe que são verossímeis.

 

 

 

 

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

 

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se

prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

 

Publicidade

 

 

 

Publicidade

 

Comentários

 

 

Home Notícias Vídeos Classificados Fale Conosco Curiosidades