Notícia publicada em 14/09/2019 - 16:38:51 | JI-PARANÁ - POLICIAL

 

Mesmo preso, “URUBU” e gangue apronta mais uma vez, mas Agentes Penitenciários atentos acabam com farra

 

Desde que foi decretada a Lei 13.271/2016 em todo território brasileiro, onde proíbe as revistas íntimas em empresas públicas e privadas, inclusive presídios em todo país, tendo multa de R$ 20 mil em caso de descumprimento, a ser revertida a órgãos de proteção dos direitos da mulher, houve um crescimento alarmante de entradas de produtos ilícitos, tais como drogas e celulares, dentro dos presídios.

 

Atualmente as visitas são submetidas ao scanner, mas não é suficiente para uma averiguação mais detalhada em uma pessoa suspeita, deixando os Agentes Penitenciários à mercê da sorte.

 

Porém, mesmo com tantas limitações para realizar um verdadeiro trabalho de “revista”, os Agentes Penitenciários de Ji-Paraná trabalham arduamente no combate a entrada de produtos ilícitos e realiza, quase que semanais, prisões de visitantes que tentam entrar com drogas ou celulares dentro dos sistemas prisionais. Há registros, também, de prisões efetuadas nas mediações do complexo prisional Agenor Martins de Carvalho, de pessoas que tentaram lançar pacotes de drogas/celulares para dentro da cadeia.

 

Por causa destas limitações, alguns aparelhos celulares acabam entrando nos presídios, mas os Agentes Penitenciários estão cada mais atentos e acabam descobrindo e retirando os aparelhos de dentro das celas.

 

Um exemplo destas apreensões, aconteceu na última quinta-feira, dia 12, no Presídio Central, na cela onde se encontra recolhido os apenados Pedro Henrique Ribeiro de Oliveira, vulgo “Urubu”, Henrique dos Santos Souza, de 20 anos, vulgo “Rosinha ou Coringa”, Fabiano Dionizio Neves, todos são indivíduos perigosos que se intitularam pertencer a uma facção criminosa.

 

Logo que os detentos postaram uma foto bastante sorridentes dentro da cela, os Agentes Penitenciários já entraram em ação e acabaram com a festa, encontrando o aparelho celular escondido dentro da latrina, em um local de difícil acesso.

 

Os detentos foram encaminhados para a UNISP, onde deverão sofrer sansões disciplinares.

 

 

Matéria:www.comando190.com.br

 

 

ATENÇÃO SR(s) INTERNAUTAS

 

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se

prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

 

Publicidade

 

 

 

Publicidade

 

Comentários

 

 

Home Notícias Vídeos Classificados Fale Conosco Curiosidades